quinta-feira, 14 de maio de 2009

GENTE DA MINHA TERRA...


Deveriam imaginar que iria mostrar pessoas com caras maquilhadas, com trajes regionais nalgum desfile folclórico realizado aqui no Distrito de Aveiro, não meus amigos hoje vou dedicar esta mensagem a pessoas diferentes, com limitações específicas. A quem intitulam de DEFICIENTES.
Deficiente para mim foi Hitler (ditador sanguinário) e outros que não matam mas são torturadores profissionais. Haveria muito a dizer sobre este assunto… (que não me apetece agora).

Ontem estive a tomar um café na cidade de Ílhavo com um amigo meu, uns anos mais novo, que está praticamente cego, sofre de “Retinopatia”.
É uma pessoa extraordinária, além de ser um homem muito bonito tem uma vida e alegria que muitos não têm, e que não sofrem de quaisquer doenças.

Não foi ele que me contou este episódio, foi outra amiga de infância que frequentou com ele a ACAPO, e sofre da mesma doença, com quem desabafou, que num certo dia, cruzou-se no passeio com duas pessoas que conversavam e a quem cordialmente cumprimentou. De seguida, já afastado das mesmas, ouviu comentar em voz baixa que não entendiam como a esposa tão bonita e com saúde, continuava a viver com ele, agora que estava cego.
Será que estas pessoas que pensam desta forma não serão os tais “deficientes”?:-(

Ficava com ele toda a manhã, porque me fez rir, e saí dali com um ânimo diferente que me fez esquecer as adversidades que tinha tido antes. Obrigada amigo A....... por seres a pessoa especial que és, e me achares muito linda e jovem, sem me veres:-)

Tenho esperança, porque sou assim, que os nossos meninos de hoje, homens de amanhã, pensem de outra forma, sobre estas “pessoas diferentes” que tiveram o azar de nascer ou acabarem assim.





Este Senhor deixou-me fotografá-lo no Domingo em Espinho. Obrigado por ser tão simpático comigo. É uma pessoa muito feliz, acreditem.

A minha querida "velhinha ceguinha" ontem, pronta para mais uma "passeata" na carrinha do Lar, toda feliz:-)

Tinha que deixar este texto:-)

"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
"Louco" é quem não procura ser feliz".
"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria.
"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão.
"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
"Diabético" é quem não consegue ser doce.
"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.
E "Miserável" somos todos que não conseguimos falar com Deus.

(Renata Vilella)

17 comentários:

Gui disse...

Bonita alma a tua. De uma sensibilidade tocante. Um beijo e parabéns por seres como és.

Liar disse...

Adorei kida Guga, é bom ler-te, gosto da tua sensibilidade, não e por acaso que gosto tanto de ti.

Bjinho e obrigada pelo texto destas pessoas bonitas.

Céci

O Repórter Alentejano disse...

Lembro-me de ouvir há muitos anos na escola que “os substantivos comuns não sendo a primeira palavra duma frase ou parágrafo ou não estando precedidos por determinados sinais de pontuação se escrevem com letra minúscula”. Esta foi bastante rebuscada, mas como para meia palavra bom entendedor basta, acho que vais lá.
Sim, existem por aí muitos “deficientes”, se considerarmos deficiência alguma mutação genética que influencie directamente o comportamento no sentido de um “mutante”, por exemplo, alimentar o seu ego ou de alguma forma tirar prazer quando anda a foder deliberadamente os outros... Ainda hoje tive o azar de me cruzar com um espécime desses, e por pouco as coisas não acabaram mal!
Pessoalmente não gosto do termo “deficiente” quando o mesmo é apenas um lugar-comum para classificar pessoas que nascem com algum problema que lhes retira algumas capacidades em comparação com o “humano modelo” ou que por algum percalço as perdem durante o decurso da vida. E lá estamos “nós” felizes e satisfeitos alimentando nossos egos ao nos cruzarmos com uma pessoa dessas e manifestarmos a nossa pseudo-compaixão numa de “fonha-se, olha se era eu! Eu estou bem, desenrasca-te que é para isso que eu pago!” E é por estas e por outras parecidas que o nosso mundo vai caminhando em passos cada vez mais largos rumo à autodestruição.
Devemos colaborar no sentido de ajudar as pessoas que nascem com ou adquirem limitações para que possam ter uma vida o mais normal possível, rejeitando no entanto atitudes menos dignas por parte de algumas dessas pessoas que se aproveitam das limitações, principalmente das visíveis, para armar ao pingarelho e aí sim se afirmarem como deficientes. Fora esta excepção, nada pior para uma pessoa com limitações ser excluída devido a alguma das suas limitações. Aí sim, estamos nós a redigir e a assinar o nosso certificado de deficiência.
Bem, não vale a pena estar para aqui mais a pregar aos peixes, já que o teu texto é suficientemente explícito.
E aproveito também para dizer aqui neste espaço que, como já não tenho pachorra para aturar “deficientes”, é muito provável que este comentário seja a minha última participação na internet, esta mesma internet que tanto pode ser um utensílio extremamente útil para a nossa vida quotidiana como pode ser (e infelizmente todos sabemos que é) uma “maternidade” de “deficientes”.
Quem apreciar o meu trabalho pode continuar a visitar o meu espaço pois não vou retirar nada.
Há coincidências do caraças... Ou será que não há coincidências?
Beijinhos,
O Repórter Alentejano.

José Rasquinho disse...

São momentos assim que fazem com que eu sinta que vale a pena andar "passeando" pelos blogs!!!
A Net pode ter muitos defeitos, mas também nos pode ensinar muita coisa boa sobre a vida. É só saber escolher!!!!!
Não conhecia o texto que tens no final, e não pude deixar de o guardar.
Bjinho amiga, e não mudes, porque a vida é linda... se nós não a estragarmos!

Kafia disse...

Que crueldade...esse comentário!

No meu 7º, 8º e 9º tive um colega de turma chamado Tiago, era considerado "deficiente" (mas que palavra...detesto usá-la) muito timido e com as suas capacidades mentais... nao nao era estupido! Era inteligente, só que coisas simples como mudar da cantea vermelha para a caneta azul pareciam uma grande dificuldade na qual por vezes tentava ajudar. Houve um dia que me senti tão furiosa com dois colegas da minha turma que torcaram as tintas das canetas. A azul ficou com o cartucho vermelho vice-versa... o Tiago ficou tão desiludido... tão triste...partiu-me o coração por não ter conseguido impedir.
Mas já à algum tempo que não vejo o Tiago, foi retirado da escola onde andava...talvez marginalização...nao sei.

Meu avô paterno é obeso e teve de amputar a perna esquerda devido a um infecção numa das suas feridas no pé... que nunca consegui perceber bem como... e é considerado "deficiente motor" pela nossa sociedade. Pode ter o seu feitio mas é uma pessoa adoravel, com o qual passei os momentos mais engraçados da minha infância.

Não temos de julgar as pessoas pelo que são... ou pelos seus azares e doenças. São HUMANOS!

Já acompanhei um rapariga da minha ex-escola à casa de banho, porque tinha os membros inferiores atrofiados... mas são pessoas que precisam de nós e não de serem julgados!

Para ser julgados deviam ser sim os criminosas que muitas vezes fazem com que pessoas saudaveis passem para uma cadeira de rodas!

Aconcelho-a a ouvir Mariza - Gente da minha terra

Agulheta disse...

Querida amiga.subescrevo tudo que aqui disses-te,e muito mais teria a dizer,a sociedade do faz de conta,onde existe muita podridão encapuçada,que não sabe olhar para o lado e ver como sofre o ser humano?parece que anda tudo a viver de aparências,e roupas de grif? Olha amiga uma tristesa que alguns assim pensem.Já sabia a pessoa que eras e cada dia te admiro mais e gosto de ti,quantoas fotos ficam e são muito bonitas,porque está lá a pureza e a verdade,a tua mãe é bonita e catita,gostei de ver.Minha amiga estou contigo sempre,beijinho no teu coração.

Lisa

Jorge Monteiro disse...

Olá Amiga Ana
Gostei muito desta sua "reportagem".
Subscrevo as suas palavras e que elas sirvam para que alguns bastardos (ara não dizer, filhos da ....,) que por aí não marginalizem aqueles que por azar ou mau destino são diferentes. Esses sim são os verdadeiros deficientes...
Quando a coisas lhes toca, mudam o discurso...
Desculpe a linguagem, mas estas coisas irritam-me...
Bem haja.
Beijinho

ErmeCipry disse...

Bem haja pela sua Nobre Alma! pela grandeza do ser SER! Sou mãe de uma jovem , hoje com 26 anos, que se apaixonou por um jovem que levava a vida a fazer rir toda a gente! Até que um dia...com 22 anos lhe foi detectado tumor no pâncreas. Deram-lhe poucos meses de vida. Um sofrimento atroz! "Gente" aconselháva-me a motivar a minha filha a acabar o namoro... escutei tanta barbaridade que nem ouso recordar! Que aconteceu? apoiei os dois,chorei sózinha e com eles... a minha filha interrompeu umano da faculdade para estar ao lado do seu AMOR (nosso..). Sim é Diabético, mas é uma doçura de pessoa... sim tem a vida hipotecada pela doença...mas vive cada instante fazendo felizes TODOS os que o rodeiam... Licenciou-se, dá aulas... Casam em Setembro deste ano no dia do Aniversário dele... Não é rico de bens materiais, mas tem uma riqueza que nos contamina: Alegria,Coragem,Tolerância e muita...muita força de VIVER!
Trabalho num local onde passam milhares de pessoas... observo tudo à minha volta,reparei que dia após dia uma jovem estava encostada a um quiosque...achei nela algo especial! Delicadamente perguntei à responsável quem era a jovem... Tem 16 anos,tinha 10 quando ao atravessar uma passadeira um "deficiente alcoólico" a atirou para o estado de coma! Sim ,"M" ficou diferente, mais sensível, com menos capacidades cognitivas... mas é tão doce! Observei um dia o carinho com que foi comprar o lanche para uma Jovem que estava de serviço e vi o modo "M" foi atendida: Friamente atirar-lhe com o saco com a empada para cima do balcão! Foi mais forte do que eu, questionei: Desculpe, tem uma filha de 16 anos não tem? a funcionária do espaço confirmou. Perguntei: Se a sua filha aos 10 anos tivesse tido um acidente que a deixasse em coma e no estado da jovem que acabou de atender, como se sentiria como mãe? O silêncio o ar empalidecido e perturbado deixou claro que estava errada no modo de de ver e actuar.
Não serão esses Seres Especiais que nos dão a noção da nossa pequenez?! A Vida ensinou-me que sim!!!

©tossan disse...

Sensibilidade a flor da pele, és muito especial, eu tinha sentido isso nos teus comentários no klic.
Deus te abençoe. Beijo

Nuno de Sousa disse...

Lindo este momento que grande beleza que vimos aqui encontrar, se calhar só possível pela tua sensibilidade, pelo amor ao próximo que tens, pelo carinho e amizade que sentes pelo teu semelhante, por seres uma pessoa maravilhosa e teres um coração enorme e nos dares um post assim... olha obrigado e é tal como dizes...
Eu tenho uma primita com uma grande deficiência devido a um acidente de automóvel onde ficou sem parte do cérebro, hoje uma criança que dificilmente terá um futuro na nossa sociedade e que o nosso governo está a colocar de parte essas pessoas, deixando de apoiar escolas, que são obrigadas a fechar... enfim um mundo cruel e que essas pessoas pouco ou nada têm a não ser os seus familiares, alguns que não os abandonam.
Uma enorme bjoca em ti Ana e obrigado por este momento,
Nuno

poetaeusou . . . disse...

*
a verdadeira deficiência está
nos nossos pensamentos sujos,
incivilizados tidos como normais
e não naquele ser, que mesmo
sofrendo mostra ao mundo um sorriso que ns nossos egos ignoram,
,
profundo o teu post,
,
ana
um mar de ternura
para o teu amigo,
vagas de carinho para a tua mãe,
,
conchinhas,
,
*

kris disse...

lindo.linda a tua homenagem, a tua simpatia, o teu carinho.fenomenal.

excelente reportagem

um beijo

Multiolhares disse...

Adorei o teu poste o teu desabafo,conhecer mesmo por fotos pessoas que te são queridas, e minha querida sabes o que eu penso sobre o chamarem de deficientes outras pessoas, todos nós temos as nossas deficiências só que muitas não estão visíveis,certas pessoas como esse teu amigo que descrever é uma lição de vida para muitos de nós, que a luz esteja sempre presente em todos nós e que possa iluminar de maneira especial quem mais precisar
beijinhos ternos

Chris disse...

Adorei ler todo este texto!
Mostra sensibilidade, dedicação, carinho e revolta.

Há alguns anos lidei com um menino de tenra idade com Síndrome de Down, um doce de criança!
Deve ter sentido o carinho de tinha por ele, porque era louco por mim.
Agarrava-se ao meu pescoço e ali fica uns segundos com a sua crita encostada ao meu ombro.

O seu cheiro era igual ao das outras crianças.
O seu carinho era igual ao das outras crianças.
O toque da sua pele também era igual.

Mas ele era diferente! E por isso, muitas vezes vi as pessoas olharem para ele com pena e com alguma falta de paciências para as suas traquinices.

Vi no sorriso da tua mãe tanta ternura e simpatia que entendi como consegues ser a pessoa que és!

Beijo gordo para as duas.

CHRIS

Agulheta disse...

Ana Paula.Esta visita é para te deixar um abraço e beijinho no teu coração,desta amiga que de ti gosta.
Lisa bfs

Conceição Duarte disse...

Meu Deus fiquei emocionada com tudo que lí aqui...
Peço licença para reproduzir o seu artigo, ou poesia, ou verdades ditas por Vilela. Vou colocar na minha home... E dou o link para você pois bem?
Maravilhoso!
Maravilhoso!
Obrigada por me acordar desta maneira hoje, te seguirei.
beijos, CON

ErmeCipry disse...

Ana, ontem estive de folga mas vim a Aveiro e fui almoçar a um espaço onde todos os jovens adoram comer pizza!! estava muito bem instalada com uma amiga e a filha , quando escuto um alarido fora do normal, várias vozes diferentes, estava de costas para a porta mas aquele "chilrear de passarinhos" : um grupo de adolescentes e jovens "Maravilhosamente Diferentes" fizeram-me olhar no sentido da porta, todos iam comer pizza!
Pena não poder fotografar... captei com o Olhar e com muita emoção! Uma jovem aproximar-se de uma colaboradora do espaço comercial e dizer numa voz segura e simpática: Olá Boa tarde! eu sou a Cristina, hoje vou comer pizza, posso dar-te dois beijinhos?!
Só fui capaz de dizer: Os pais destes Jovens são verdadeiros heróis! continuámos a comer... e ninguém, mas ninguém mesmo teve atitudes incorrectas!
Que dia feliz...para mim..e para estes jovens que tiveram a sorte de serem bem acolhidos e claro..tal como eu Comemos PIZZA, Yessssssssssssssss!!!