quarta-feira, 4 de março de 2009

VERDES SÃO OS CAMPOS




No dia 6 de Fevereiro, depois de já ter sabido o resultado do exame a que foi submetida a minha “filhota”, que a nossa “flor” ainda em botão, estava bem, corri aos campos verdes à procura das “margaridas”, que adicionei aqui neste espaço, nesse mesmo dia à noite.

E nesses campos verdes encontrei também alguns cogumelos que não resisti a fotografá-los.

E como VERDES SÃO OS CAMPOS lembrei-me do ZECA que nasceu nesta cidade e foi criado, por razões de saúde pela tia Gizé e pelo tio Chico, numa casa situada no Largo das Cinco Bicas, em AVEIRO, até aos 3 anos (1932), altura em que foi viver com os pais e irmãos, que estavam em Angola, havia 2 anos.




Uxia - Verdes São Os Campos - Uma homenagem feita ao Zeca em Espanha. Sabiam que o Zeca é estudado nas Universidades da Galiza, como poeta?


Verdes são os campos,
De cor de limão:
Assim são os olhos
Do meu coração.

Campo, que te estendes
Com verdura bela;
Ovelhas, que nela
Vosso pasto tendes,
De ervas vos mantendes
Que traz o Verão,
E eu das lembranças
Do meu coração.

Gados que pasceis
Com contentamento,
Vosso mantimento
Não no entendereis;
Isso que comeis
Não são ervas, não:
São graças dos olhos
Do meu coração.

Luís de Camões

11 comentários:

O Profeta disse...

És madeira verde
Ou apenas mulher perdida
Testemunha de berço feito de penas
Arca perdida da dor contida

Tudo isto é universo
Em límpida poça de água
Onde as conchas têm a forma de coração
Onde o sal afasta a mágoa

A ti que és minha amiga especial
convido-te a partilhar comigo o “sítio das conchas azuis”




Beijo azul

Kafia disse...

Bem Nita sempre com uma musica a acompanhar ;)

A foto está excelente!
Viva ao Zeca e às suas excelentes musicas :)

Vanda Maio disse...

Viva o Zeca Afonso e as suas belas canções :)

As fotos estão lindas.

Agulheta disse...

Querida amiga! Ainda bem que tudo correu bem para a filhota.Perante o nome Zeca sua música e o poema de camões? Que direi mais o melhor aqui escrito...Zeca sempre,as fotos lindas como tu nos sentidos.
Beijinho doce e amigo

Lisa

Marco Reis disse...

Melhor ficariam os cogumelos... não fosse a chuva tê-los danificado um pouco...
Mesmo assim, ficaram bem bonitos nos verde do campo.
Ainda bem que tudo está bem :)
Cumps

Multiolhares disse...

Verdes são oa campos e tanta beleza neles podemos encontrar

Nuno de Sousa disse...

Lindas capturas deverde e que belos cogumelos.
Mais um post de grande beleza e cheia de qualidade.
Obrigado tuas palavras, realmente custa e fico triste com algumas situações, sou mesmo assim. Obrigado teu carinho,
Bom te ter ai amiga,
Bjs em ti
Nuno

Zémaiato disse...

Olá Ana, Saúde mais saúde.
Fica bem bem.
Olha, eu aí por Aveiro, junto à ria, numa noite ao congro, não apanhei nenhuma visose, mas fiquei com o rosto aos papos de tantas mordidelas de melgas.
Parecia um ET.
Quanto ao Zeca, esta voz e estes versos deixam-me sempre fragilizado, de cabelos em pé.
Sabes que recebo assiduamente informações da AJA Norte (Associação José Afonso)
Aliás tem no Zémaiato o LinK para lá chegares.
Quanto às suas músicas e letras, também lá tens o Link a que eu deu o nome "Raízes de Abril, mas o Site é da http://delta02.blog.simplesnet.pt/.
Se queres ver e ouvir muitas do Zeca, coloca o Delta02 no teu Blogue.
E pronto, acho que vou descançar.
Recebe um beijo do amigo José Faria com desejos de saúde e felicidades.

Zémaiato disse...

Olá Ana!
Ainda aqui estou.
Coloquei no Zémaiato este filme para condizer com o "Canto Décimo" que me enviou a Associação José Afonso.
Agora é que já vou.
Tchau!

tossan disse...

O teu verde é lindo. Tudo vai dar certo de certo. O Zeca sabe! Beijo

poetaeusou . . . disse...

*
Homem que olhas nos olhos
que não negas
o sorriso a palavra forte e justa
Homem para quem
o nada disto custa
Será que existe
lá para os lados do oriente
Este rio este rumo esta gaivota
Que outro fumo deverei seguir
na minha rota?
,
in-zeca afonso
,
conchinhas amigas
.
*