quinta-feira, 5 de novembro de 2009

DESTINO AVEIRO

Hoje lá fui a mais uma consulta a Coimbra e apanhei muita "chuvinha", mas fui bem protegida felizmente!
No regresso, coloquei o livro nos joelhos para o terminar de ler, tendo-o acabado de ler, já na estação de Oiã, a poucos quilómetros de Aveiro.
Adorei este maravilhoso romance escrito por Gabriel García Marquez!
Não vou contar-vos a história porque é fantástica, e gostava que lessem o livro, mas para terem uma ideia, houve um homem que esperou (uma vida inteira) pela mulher que amava, quando já era velhinho e só depois que ela ficou viúva!:-))) (o amor é louco!)
QUANTO TEMPO ESPERARIA PELA PESSOA QUE AMA?
Não sou eu que faço a pergunta, ela está na capa do livro, como podem ver.

Resumindo e concluindo:

"O AMOR NÃO ESCOLHE IDADES" Depois que terminei de ler o livro, o revisor sentou-se no lugar ao lado e eu disse-lhe:
- Vou fazer umas fotos daqui do comboio, esta a seguir foi com o comboio parado, mas as seguintes foi com ele em andamento.
Ele deve ter pensado esta "fulana" não "bate bem" coitada!:-))
Já a chegarmos a Aveiro:
Já na Estação (imagem de cima) nos meus registos pela janela:-)) A porta por onde saí, penso que fui a última!:-)) Uma estação super-moderna e as pessoas a sentarem-se no chão?:-)) Este foi o comboio regional que me "trazeu" de Coimbra para Aveiro, como diz o meu neto:-)) Vamos ver os paineis de azulejos da Estação? Sabem porque chamam azul-ejos? Não? Porque são azuis se fossem amarelos eram "amarelejos" Esta não é minha é do meu irmão Carlos, outro que tem bom humor!:-)) Estes paineis o de cima e o de baixo já começaram a ser "atacados" pelos coleccionadores, então colocaram placas acrílicas para os proteger.Sabem porque estes paineis estão cortados? Não? A Refer resolveu colocar na plataforma uma grade e ninguém consegue tirar a foto completa. Chatos!!! Mas alguns do exterior também cortei porque começou a "pingar" e foi tudo muito à pressa!:-)) Há um jardim no interior da estação com Oliveiras e outras plantas, Não devem morrer porque estão a céu aberto.:-)) O céu começou a ficar assim, metia medo ao "susto":-)))Ainda estive para pegar numa BUGA (bicicleta) para regressar a casa, mas pensei, não, vou acabar de tirar as fotos do exterior da estação e almoço por aí, depois vou ter que a devolver, e pelo céu tão "negrinho" vamos ter uma tarde de chuvinha e não é que apanhei uma "garroa"! Garroa é um regionalismo do distrito de Aveiro, significa uma "chuvada" ou "zurbada" mas perguntem a toda a gente que nasceu nesta região como chamam a uma chuvada, desconfio que conheçam o sinónimo "zurbada" e que é usado em Bragança imaginem! A Filó de Bragança que trabalhou comigo ensinou-me esta palavra.:-))) Subi a umas escadas sem pedir licença e fiz o registo de cima e o de baixo:-)) Comi numa casa onde encontrei este quadro com uma fotografia tirada na estação, mas não vou dizer o nome porque não merecem, já que me carregaram bem no preço que paguei!:-))

15 comentários:

Agulheta disse...

Querida Ana!Estava a ler o teu post e asorrir,pela tua delicadeza de dizer tudo ao pormenor,e nos vais dizendo passo a passo a tua ida a Coimbra.Obrigada amiga pela descrição,pois assim viajamos junto contigo,os Azulejos são lindos mesmo,e não sabia essa do amarelejo?Quanto a tirar as fotos na viagem com o comboio em andamento,conseguiste virtudes,adorei mesmo como sempre.
Espero que em termos de saúde seja o melhor possível,tão boa como as fotos e as palavras ditas aqui.
Beijinhos de amizade Lisa

.Lis disse...

Minha kirida Ana
Já li o livro também , é de fato uma amor sem barreiras e sem marcas do tempo.Gostei,se pudesse até gostaria de reler.
Ótima viagem nesse comboio que adorei conhecer, aqui no Brasil temos pouquissimos desses trens de passageiros, e nao são bonitos assim, temos alguns bondinhos lindos que circulam ainda por um bairro do Rio e outros meio "acabados" com percurso pra bairros da periferia.Temos também os metrôs , esses são rapidissimos e só circulam na cidade.
Maravilhosos mesmo são os azulejos e cá pra nós se fossem amarelos nao seriam tão belos, rsrs
Viu como sua foto de gaivotas "bombou" no blog!! se segura! porque posso "roubar" mais, rsrs mesmo que fotografasse e olha que estou louca pra começar nada substituiria essas lindezas suas.
Adorei o toque de humor em nao citar o nome do restaurante que te "surupiou" no preço hehehe
ah e aqui chamamos de garoa uma chuvinha muito fininha e persistente que é peculiar da cidade de São Paulo. As grandes chuvas é toró ou chuvada mesmo rsrs e assim vamos nos divertindo.Tomara que volte o sol pra aquecer essa querida Ana.
muitos abraços e beijinhos

Alberto Gião disse...

Vou procurar ser contido no uso dos adjectivos, cara Ana Paula, para não parecer bajulador:
as fotos sempre bonitas, os textos a condizer, a naturalidade e a simplicidade que transformam os tópicos em "lugares" de repouso, enfim, tudo aqui nos reconcilia com o Mundo...

A veia de ferroviário não me deixa passar em claro a quarta foto, a contar de baixo para cima.
Estamos perante um quadriciclo a pedal (também existiam com motor) que era usado para inspecção da via ou de outras infra-estruturas.

Também se pode ver o contraste entre os dois eixos de veículos, de diferentes bitolas (via larga -1668 mm, e via estreita - 1000 mm).

Saúde da melhor, é o que lhe desejo!

RETIRO do ÉDEN disse...

Amiga Ana,

Vou começar pelo teu comentário,porque é pertinente e muito, esclarecer o que penso ter havido um mal entendido. Provavelmente não me expliquei bem no texto do post e levou a interpretares dessa forma.
1º. a homenagem é para a bloguista "África em Poesia" (lili laranjo).Professora, e vive em Aveiro. Poderás ver o seu blogue.
Não tenho aqueles atributos nem talentos, como esta senhora, que não conheço, mas tal como a ti e outros que vou seleccionando e em quem vou acreditando...já a estimo muito. Tem estado a passar por graves situações a nível de saúde. Como vieram boas notícias a esse nível, resolvi homenageá-la.

Agora vou ao teu lindo, lindo, trabalho. Está mais um espanto. Tiras fotos maravilhosas de um pormenor imenso e delicioso. Cada vez amo mais essa terra. Esses Ceus,combóio em andamento, sem tremeres! Soberbo.

Hoje é o dia especial...

Tem cuidado com estas mudanças bruscas de temperaturas.
Bjs.
Mer

RETIRO do ÉDEN disse...

Ana, Desculp, desculpa, desculpa,
eu é que com a pressa quando li o teu comentário julguei que estavas a perceber mal.
Eu é que percebi mal...anula o que escrevi antes... não faz sentido.
Como é que uma pessoa tão pormenorizada e cuidadosa como és, se podia equivocar!Sou uma tonta! fiquei com tanto receio que julgassem que estes poemas fossem meus que te escrevi de imediato sem ler atentamente. Desculpa-me pf.
A homenagem é para o Criador por a Lili estar melhorzinha e também para ela, que é outra lutadora!
Beijinhos, apaga o que quiseres.
Mer

João Menéres disse...

ANA

Esta tua postagem é um rebuçado!

Já disse que aprecio este teu BE HAPPY.
Apresentas imagens, aparentemente despretenciosas, mas com um interesse imenso. Guarda-as bem!
Aquela lá de cima, a que tem um campo em primeiro plano e o casario ao fundo, está magnífica. O Sol a iluminar tudo, emprestando um ambiente quente a esta fria época que estamos a atravessar-

Um beijo.

Céci disse...

Ai Guga Guga,

És um "must" sabias? É uma delicia ler-te, e quanto mais se lê mais apetece ler, tu escreves de uma maneira que é impossível não ficar colada ao teu blogue, ri, sorri, adorei as fotos, o teu sentido de humor, tudo tudo e tudo.

Bjinhos

Céci

mariana emídio disse...

Minha querida Ana, tu és daquelas pessoas que têm uma Luz muito especial. És LINDA e isso reflecte-se em cada trabalho que fazes. O que poderei acrescentar mais??? PARABÉNS e nunca desistas!!!
Beijinho muito terno e bom fim-de-semana.
Mariana

Vieira Calado disse...

Os azulejos são uma maravilha.

Mas alguns podiam e deviam ser reparados.

Beijinho

tossan® disse...

Depois eu que sou o radical! Tu és a própria viagem, as janelas do teu olhar é que fotografam e muito bem. Beijo

Multiolhares disse...

E assim amiga, passei contigo de Aveiro a Coimbra, mas devias de dizer o nome do restaurante não vá um dia eu lá aparecer sem saber e sair de bolsos vazios ou ter de ficar a lavar louça, ehehe
beijokas

Alberto Gião disse...

O comboio regional que "trazeu" a Ana Paula de Coimbra para Aveiro é uma das automotoras eléctricas que são conhecidas, na gíria ferroviária, por "Lilis".

Trata-se de material que sofreu, no príncipio deste século, uma operação de rejuvenescimento (as fotos mostram painéis plásticos azuis e vermelhos, nos cabeçotes).

A alcunha resulta de uma óbvia alusão à remoçada Lili Caneças.

poetaeusou . . . disse...

*
amiga
sublime o teu post,
parabéns.
,
e o comboio corre
cumpre a sua sina
destino marcado
levando a Aninha
seguindo o seu fado
e que sorte a minha
ir até Coimbra
e voltar a Aveiro
de forma virtual
absorver o cheiro
desta Capital
ver o casario
sublimar azulejos
e os moliceiros
pertinho do mar
barcos encalhando,
são da Arte Xávega !!!
gritam as gaivotas,
asas acrobáticas,
Colômbia distante,
pensando no Garbo (G.G.M.)
quando ele citava:
,
A vida de uma pessoa não
é o que lhe acontece,
mas aquilo que recorda
e a maneira como o recorda . . .
in – Gabriel G. Márquez .
,
brisas serenas, deixo,
,
*

Teresa Calcao disse...

Ai amiguita exerceste a profissao errada na minha opiniao.....com esta imaginacao e creatividade,devias ter enveredado por este caminho logo de inicio.....es um espectaculo,continua sempre a deliciar-nos com este teu talento!!!
Bom domingo e mil beijinhos

Gata Verde disse...

Adorei os paineis de azulejo!!!
;))